Skip to content

Rota do Alto Minho (Selecção)

Este percurso leva-nos ao longo dos vales do Minho e Lima e permite-nos conhecer algumas das mais representativas igrejas do românico do Alto Minho, onde é visível a influência galega. Tratando-se de um percurso circular, pode iniciar-se em qualquer ponto da rota. A descrição que aqui se apresenta tem início em Valença e é percorrida na direcção dos ponteiros do relógio.

Número de igrejas: 10

Percurso total: 208 km

Duração recomendada: 2 dias

Primeiro dia: Partimos de Valença e começamos a subir o vale do Minho. As primeiras três igrejas (Ganfei, Sanfins de Friestas e Longos Vales), todas situadas perto deste vale, destacam-se principalmente pela volumetria dos seus capitéis, que não tem paralelo no românico português. No caso de Ganfei, os capitéis encontram-se todos dentro da igreja, pelo que se justifica uma visita ao interior da mesma. Descemos depois para o vale do Lima, onde também existe uma boa densidade de monumentos românicos – aqui devemos deter-nos a visitar a igreja de São Salvador de Bravães, uma das jóias do românico português que merece atenta observação. Igualmente se recomenda uma visita à vizinha capela da Comenda, que contém pormenores escultóricos interessantes.

Segundo dia: Continuamos a descer o rio Lima e, na zona de Ponte de Lima, fazemos uma paragem na zona da Correlhã, para observar um conjunto de duas igrejas que aqui existem (a igreja de São Tomé, já muito alterada, e a capela de Santo Abdão). Prosseguimos depois para oeste – esperam-nos agora duas pequenas capelas relativamente bem conservadas: São Cláudio de Nogueira (perto de Viana do Castelo) e São Pedro de Varais (no concelho de Caminha) – ambas as capelas estão situadas em locais isolados e apresentam bastantes semelhanças entre si. Antes de regressar a Valença, passamos ainda na zona de Paredes de Coura, para visitar a igreja de Rubiães, com as suas intrigantes estátuas-colunas.

Mapa interactivo

Anúncios
%d bloggers like this: