Skip to content

Nossa Senhora da Conceição de Ermida

07/11/2009

Tipologia

Arquitectura religiosa, românica e barroca. Mosteiro com igreja e dependências monacais muito arruinadas sendo a primeira de planta longitudinal composta por nave única e abside poligonal, de menor secção e volumetria que a nave, com coberturas diferenciadas, em vigamento de madeira na nave e em abóbada de berço quebrado na capela-mor, iluminada por pequenas frestas rasgadas nas fachadas laterais e óculos nos topos. O perfil poligonal da abside tem paralelo na Igreja de São Pedro de Ferreira. Fachada principal rematada em empena, com sineira rectilínea sobre o lado direito, com os vãos rasgados em eixo composto por portal escavado em arco apontado e tendo várias arquivoltas assentes em colunelos e capitéis com decoração vegetalista, e por óculo circular. Fachadas laterais marcadas por contrafortes, sendo a direita rasgada por porta travessa, de estrutura semelhante à axial. Interior com coro-alto, sob o qual surge a pia baptismal. (…) Arco triunfal de perfil abatido, ladeado por retábulos de talha policroma, do estilo barroco nacional. Capela-mor marcada por arcadas sustentadas por duplas colunas. As dependências desenvolvem-se no lado S., sendo visíveis as arcadas de perfil apontado do antigo claustro.

Características Particulares

Igreja medieval, com construção românica, mas que se terá prolongado no tempo, como se constata na preferência pelo uso do arco quebrado nas portas, nas coberturas e arco triunfal, testemunhando-nos, possivelmente, uma transição do estilo Românico para o Gótico. Desde o inicio do séc. 20, o mosteiro ficou conhecido como “Templo das Siglas”, nome dado do Aarão de Lacerda, devido ao extraordinário trabalho de sinais, ou marcas de canteiro, que chancelam, tanto exterior como interiormente, a face visível de cada uma das pedras que compõem as paredes da igreja. Além destes sinais, nas paredes do corpo da igreja, existem três cruzes pintadas, iguais à que encontramos no portal, estas relacionadas com o acto da sagração. A inscrição que se encontra no tímpano do portal S. pintada a ocre, é um caso particular na Epigrafia medieval portuguesa, que se conservou até hoje, por ter estado, durante muito tempo protegida pela cobertura do claustro e posteriormente por um coberto de madeira. É de destacar o desenho representando o Agnus Dei gravado na pedra que encontramos na parede interior do lado N.. Um friso geométrico, formando quadriculado, surge a sublinhar o portal axial, solução também visível nos portais principais das igrejas de São Martinho de Mouros e Santa Maria de Almacave. De destacar, ainda, a profusa decoração dos capitéis, quer no interior quer no exterior, onde se vislumbra, a par das usuais decorações fitomórficas e geométricas, interessantes composições historiadas. Os exteriores fazem lembrar o românico francês, enquanto os do interior estão mais próximos da tradição nacional.

SIPA, 2009

Consultar ficha SIPA: Igreja Matriz da Ermida

Esta igreja faz parte das seguintes rotas:
Grande Rota do Interior
Rota da Beira Interior

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: